MEMÓRIA DA UNESP I HISTÓRIA ORAL
INSTITUTO DE BIOCIÊNCIAS DE RIO CLARO
INSTITUTO DE GEOCIÊNCIAS E CIÊNCIAS EXATAS
clique para Unidades UnespA Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Rio Claro foi criada pela Lei Estadual de 7 de junho de 1957, publicada no Diário Oficial do Estado, de 9 de junho de 1957. Esse ato vinha representar a conclusão de tentativas muito anteriores a essa data. Várias reivindicações foram feitas pelos moradores de Rio Claro na expectativa de poder contar com uma unidade de ensino superior. A nova Faculdade iniciou seus trabalhos em março de 1958 sendo organizada na forma departamental e adotando-se preferencialmente para seus docentes o regime de trabalho em tempo integral. Para as instalações da nova Faculdade, foi escolhido um prédio construído para Grupo Escolar, cedido pelo Estado, sendo que a Prefeitura Municipal proporcionou uma colaboração doando uma verba para a reforma e adequação do prédio à sua nova função. Os cursos iniciais foram os de História Natural, Geografia, Matemática e Pedagogia. Para que fossem instalados esses cursos houve uma pesquisa prévia nas regiões próximas de Rio Claro. Também buscou-se um entendimento com as outras unidades universitárias nascentes para que houvesse uma distribuição eqüitativa de cursos. Para dirigir a nova instituição, o governador do Estado nomeou o professor João Dias da Silveira, catedrático da Universidade de São Paulo, que ficou encarregado de compor o primeiro corpo docente. Para isso, o professor Silveira foi buscar os docentes na Universidade de São Paulo, no ITA, na Universidade do Distrito Federal e na Escola de Sociologia e Política. Em 1963, foram criados os cursos de Ciências Sociais e Física. Em 1967, a Faculdade de Rio Claro foi incorporada à Unicamp. Se de um lado, esse acontecimento apresentava um lado positivo, de integração a uma Universidade, por outro lado, desagradou à comunidade local pois ocasionou a transferência de cursos de Rio Claro, iniciando-se um movimento no sentido de anular aquela decisão do governo do Estado. Em setembro de 1968, a Faculdade de Rio Claro voltou à condição de Instituto Isolado. Em 1969, foi autorizado o funcionamento do curso de Geologia, criado pelo seu diretor, professor Dr. Paulo Sawaya e instalado pelo professor Dr. Josué de Camargo Mendes. Em 1970 foi criada a licenciatura em Biologia e, em 1973 o curso de preservação do Meio Ambiente. Pode-se considerar a Faculdade de Rio Claro como sendo uma das pioneiras, entre os Institutos Isolados, na oferta de cursos de pós-graduação que tiveram início em 1974. Na história dos primeiros anos da Faculdade um acontecimento importante foi o convênio celebrado com o Horto Florestal Navarro de Andrade, onde foi instalado o Colégio de Aplicação. Em 1977, o Departamento de Biologia foi transferido para o Campus, no Bairro de Bela Vista. A construção do prédio do Campus é de autoria do arquiteto João Walter Toscano, autor também de outros edifícios em Assis e Araraquara. Com a criação da UNESP, em 1976, o curso de Ciências Sociais foi transferido para Araraquara. A Faculdade foi dividida em duas unidades, o Instituto de Biociências e o Instituto de Geociências e Ciências Exatas e, em 1977 criado o curso de Ecologia. Em 1984 o curso de Educação Física e Técnica de Desportos. A Faculdade de Rio Claro conta com importantes unidades de pesquisa e de extensão como o Centro de Estudos Ambientais, Centro de Estudos de Insetos Sociais e o Centro de Análises e Planejamento Ambiental.

CEDEM - CENTRO DE DOCUMENTAÇÃO E MEMÓRIA DA UNESP
Praça da Sé 108 - São Paulo - SP - Brasil - CEP 01001-900 - Tel / Fax 11.3105.9903